Thursday, 25/7/2024 | 3:02 UTC-3
Falando de Gestão

Taxa de Inovação em Empresas Brasileiras de Grande Porte: Análise da Pintec Semestral 2022

Recentemente divulgada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), a Pesquisa de Inovação Semestral (Pintec Semestral) 2022 revelou dados significativos sobre a taxa de inovação em empresas brasileiras com 100 ou mais empregados nas indústrias extrativas e de transformação.

De acordo com o estudo, 68,1% das 9.584 empresas analisadas introduziram novos produtos ou processos de negócios em 2022, indicando um leve decréscimo em relação ao ano anterior, que registrava 70,5%. Essa diminuição foi observada tanto na inovação em produtos quanto em processos de negócios.

No entanto, vale ressaltar um aumento relativo no percentual de empresas que inovaram exclusivamente em processos de negócios (20,9%) e em produtos (14,2%) em comparação com o ano anterior, demonstrando uma tendência interessante no cenário da inovação empresarial.

Entre os setores mais inovadores em 2022, destacam-se fabricação de máquinas e equipamentos (89,3%), equipamentos de informática, produtos eletrônicos e ópticos (87,5%), produtos químicos (87,4%) e máquinas, aparelhos e materiais elétricos (86,6%). Por outro lado, setores como metalurgia, fabricação de produtos derivados do petróleo e biocombustíveis e manutenção, reparação e instalação de máquinas e equipamentos apresentaram taxas de inovação abaixo da média.

Além da inovação em produtos e processos, a pesquisa também abordou os investimentos em pesquisa e desenvolvimento (P&D), revelando que 34,4% das empresas industriais investiram R$ 36,9 bilhões em atividades internas de P&D em 2022.

Os setores que mais investiram em P&D foram fabricação de produtos farmoquímicos e farmacêuticos (67%), produtos químicos (64,8%) e equipamentos de informática, produtos eletrônicos e ópticos (60,2%). Por outro lado, setores como metalurgia, confecção de artigos do vestuário e manutenção de máquinas e equipamentos registraram proporções menores de investimentos em P&D.

Os resultados também mostram que a maioria dos investimentos em P&D (86,3%) concentrou-se em empresas com 500 ou mais empregados, destacando a relevância dessas organizações no impulsionamento da inovação tecnológica.

Diante desses dados, é evidente a importância de incentivar e fortalecer a cultura de inovação nas empresas brasileiras, especialmente nas indústrias de grande porte. Ações que promovam o investimento em P&D e estimulem a criatividade e o desenvolvimento de novos produtos e processos são essenciais para impulsionar a competitividade e o crescimento econômico do país.

Pedro Paulo Morales - Editor do Blog

Pedro Paulo Morales – Editor do Blog

 

Escrito por Pedro Paulo Morales

Com informações da Agência Brasil

 

Banner
Tags:
About

O site Falando de Gestão tem a missão de produzir conteúdo capaz de despertar Insights positivos nos leitores.

POST YOUR COMMENTS

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Fale com a gente Nossos contatos

Email: atendimento@falandodegestao.com.br

Phone: 85 98568-1058

Address: Fortaleza -Ceará