Responsabilidade pela imagem da empresa perante a sociedade

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

👀Não é o estudo que faz a pessoa mas sim o uso que a pessoa faz dele!

Pedro Paulo Morales
Por Pedro Paulo Morales – Editor do Blog Falando de Gestão e Professor EAD

Este final de semana o Brasil viu entre tantas cenas lamentáveis uma que chamou a atenção! O ataque verbal violento ao superintendente de educação e projetos da Vigilância Sanitária, Fllávio Graça levanta uma questão muito interessante: Você se torna responsável pela imagem da empresa mesmo quando não esta no expediente de trabalho?
A resposta é sim! No mundo de hoje exige cada vez mais que tenhamos responsabilidades pelos nossos atos e comportamentos. No lamentável episodio do destratamento do Superintendente de Educação Fllávio Graça ficou claro que as empresas não mais admitem que seus colaboradores tenham atitudes desabonadoras perante a sociedade.

Muitos devem estar pensando , ” a coloradora estava em seu momento de lazer e podia fazer o que quisesse” sim  porem isso não da direito de destratar e humilhar as pessoas seja ela quem fosse.

A colaboradora foi demitida justamente por isso, por ter destratado pessoas e desrespeitado leis. A empresa em que ela trabalhava em nota explicou ” A Taesa é uma companhia comprometida com a segurança e a saúde não apenas de seus empregados, mas também com o bem-estar de toda a sociedade” e continua “tomou conhecimento do envolvimento de uma de suas empregadas em um caso de desrespeito às leis que visam reduzir o risco de contágio pelo novo coronavírus e compartilha a indignação da sociedade em relação a este lamentável episódio“.

Como se pode ver as empresas estão observando o que acontece na sociedade e esta cobrando de seus colaboradores atitudes cidadãs. Para quem não sabe  Fllávio Graça, que é médico veterinário usou um termo mais do que respeitoso pois cidadão , segundo o dicionário significa “indivíduo que, por ser membro de um Estado, tem seus direitos civis e políticos garantidos, tendo de respeitar os deveres que lhe são conferidos.” mas infelizmente a colaboradora confundiu o sentido nobre da palavra cidadão com o sentido vulgarizado ” qualquer pessoa; sujeito, cara: quem é esse cidadão? ” uma prova de que não é o estudo que faz a pessoa mas sim o uso que o pessoa faz dele.

Vamos Refletir sobre isso e sucesso!

2 comments

  1. Felipe disse:

    Muito bom seus artigos sempre acompanho. obrigado por compartilhar