Diagrama de Ishikawa: Uma ferramenta de diagnóstico

diagrama de Ishikawa _Uma ferramenta de diagnostico

Introdução

O Diagrama de Ishikawa foi desenvolvido em 1943 pelo Engenheiro Químico japonês Kaoru Ishikawa (1915- 1989) que ficou conhecido com Pai da Qualidade. O engenheiro foi responsável pela grande mudança verificada no pensamento das organizações.  quando o assunto é qualidade. Sua produção bibliográfica contou com um total de 647 artigos e 31 livros.

Leia também: O Modelo Japonês de Administração

Pode-se dizer que engenheiro foi um dos principais divulgadores da Filosofia da Qualidade, também conhecida como “Cultura da Qualidade”. Foi com essa nova filosofia que o Japão alcançou patamares de qualidade elevadas eram consideradas superiores até mesmo aos dos Estados Unidos. Foi assim que o país passou a disputar o mercado internacional no mesmo nível de seus concorrentes.

Entre muitas contribuições para a Filosofia da Qualidade está a criação do Diagrama de Ishikawa que foi desenvolvido em 1943 conhecida até hoje como uma das mais populares ferramentas de qualidade e utilizada até hoje para diagnosticar problemas dentro das empresas.

A ferramenta tem como vantagem ser uma ferramenta de fácil utilização, criada para que toda pessoa pudesse utilizá-la para diagnóstico de problemas, ou seja, ela pode ser entendida por todos desde o pessoal do chão da fábrica aos especialistas e diretores.

O que é Diagrama de Ishikawa?

O Diagrama de Ishikawa é uma ferramenta visual utilizada para auxiliar nas análises feitas pelos colaboradores de uma empresa quando estes têm que procurar a causa de um problema dentro de uma organização. Uma das principais vantagens dessa ferramenta é que atraves de sua utilização pode-se encontrar a relação de causa efeito de um problema.

O Diagrama de Ishikawa também é conhecido por diversos outros nomes, tais como:

  • Diagrama Espinha de Peixe;
  • Diagrama Causa e Efeito;
  • PDCA espinha de peixe;
  • Árvore de causas espinha de peixe;
  • Diagrama dos 6Ms.

Independentemente da forma como a ferramenta é utilizada dentro de uma empresa o objetivo final da utilização dessa ferramenta é sempre a mesma, ajudar a empresa a descobrir o que está impedindo o sucesso de um determinado processo organizacional, ou seja, o seu propósito é identificar os fatores que resultam em uma situação indesejada na organização.

Como usar o diagrama espinha de peixe

Como foi mencionado a ferramenta é utilizada para encontrar problemas, mas não é um problema superficial e sim a causa raiz de um problema.

Podemos entender por causa raiz de um problema como sendo o motivo pelo qual o processo falhou ou está falhando, é uma análise profunda do problema, entendendo o motivo pelo qual a falha acontece e quais os seus impactos na organização fica mais fácil encontrar a solução para um problema.

Quando se utiliza o Diagrama de Ishikawa logo são identificadas a vantagem de se utilizar esse método.  A primeira grande vantagem desse método é que por ele ser uma ferramenta extremamente visual e fácil entendimento ela traz várias vantagens quando é utilizada por uma equipe.  Entre as vantagens de utilização deste método podemos destacar:

  • Os problemas ficam visíveis e por isso são mais fácies de serem identificados;
  • As causas são identificadas mais rapidamente;
  • As causas encontradas são ordenadas dentro de uma escala de prioridade;
  • Por ser uma ferramenta visual o diagrama auxilia em futuras análises;
  • Os processos são aperfeiçoados surgindo assim a melhoria contínua;
  • Os problemas na empresa são desdobrados, permitindo assim que novos diagramas possam surgir para tratar de problemas mais específicos;
  • Permite o envolvimento de toda a equipe na melhoria de processos;
  • A organização de ideias e o tratamento destas com foco e objetividade conduz a empresa rumo a Gestão da Qualidade.

Como construir um Diagrama de Ishikawa

A construção de um Diagrama de Ishikawa é simples. É recomendado que antes do início da construção do diagrama se faça uma seção de Brainstorming (tempestade de ideias) para ajudar a equipe a potencializar suas ideias e ajudar a explorar todos os pontos de vista. É aconselhável que a condução dessa atividade seja feita por pessoas organizadas, que saibam coordenar reuniões e que tenham características de liderança para desdobrar a ferramenta.

 Em uma folha de papel A3 faça da seguinte maneira:

  • Desenhe uma linha no centro da folha;
  • Na ponta desta linha, que é a representação da linha vertebral do peixe e a linha que liga a causa ao efeito desenhe uma cabeça de peixe e declare nela o seu problema;
  • Depois de ter traçado no papel a coluna vertebral e a cabeça de um peixe comece a desenhar as espinhas do peixe, essas linhas são inclinadas para esquerda e seu ponto de partida é a linha que representa a coluna vertebral do peixe, nestas linhas inclinadas serão representados os problemas.

Geralmente a quantidade de espinhas podem variar conforme o tipo de problema que se quer resolver, mas por padrão o número de espinhas segue os 6 tipos de causas definido por Kaoru Ishikawa.

O Diagrama 6M

O Diagrama de Ishikawa é também conhecido como Diagrama 6M. O nome surgiu porque Kaoru Ishikawa relacionou no seu modelo quais as principais causas a que um problema está relacionado. Ao fazer esta relação o autor ofereceu aos que irão utilizar esse método uma espécie de roteiro para a construção da solução de um problema.

Vamos aprender quais são as seis categorias elencadas pelo autor para facilitar a nossa jornada em busca da solução para um problema.

  1. Mão de obra: Nesta categoria devemos incluir todas as possibilidades de que o problema que estamos tentando resolver seja impactado por mão de obra como por exemplo pessoal inadequado ou falta de treinamento.
  2. Método: O método mostra a forma como o processo é executado dentro da organização. Quais são os procedimentos são utilizados, normas seguidas e sob quais condições esses são efetuados.
  3. Máquina: Nesta categoria devem ser analisados todos os equipamentos, ferramentas e instrumentos utilizados no processo. Isso inclui também os softwares
  4. Medida: Aqui será analisado as métricas utilizadas. Essa análise é feita através de uma apreciação de todos os dados gerados a partir do processo buscando falhas que possam interferir na avaliação da qualidade.
  5. Material: Avaliar todas as matérias-primas utilizadas. Incluindo peças e tudo necessário para produção do produto. Um exemplo que costumo usar e que ilustra bem essa categoria é a de produção de um bolo, o seu resultado (sabor) será diretamente impactado pela qualidade dos ingredientes que você utilizar.
  6. Meio ambiente: O meio ambiente, nada mais é as condições do local de trabalho onde o processo é desenvolvido. Nesta categoria incluímos não somente as condições físicas como as condições ligadas ao clima laboral dentro da empresa.

As seis categorias elencadas por Ishikawa servem como exemplo das categorias mais utilizadas para a análise dos problemas e as que geralmente estão ligadas ao mau desempenho dos processos dentro das empresas porem é aconselhável que cada empresa adapte este modelo as suas necessidades incluindo ou excluindo categorias.

Exemplo de Diagrama de Ishikawa

Até aqui vimos toda a teoria sobre o Diagrama de Ishikawa por quem foi criado, qual é o seu objetivo e como se faz um diagrama. Para facilitar o entendimento vamos mostrar abaixo um exemplo de utilização do diagrama.

Diagrama

Exemplo: diagrama de produto defeituoso – Fonte: Wikipédia

O Diagrama de Ishikawa é uma ferramenta muito utilizada para a gestão da qualidade. A ferramenta por ser versátil e de fácil entendimento pode ser utilizada por várias áreas das empresas para resolução dos mais variados problemas. Seu uso frequente é capaz de descobrir as causas mais prováveis pelo qual um processo dentro de uma empresa não funciona ou não corresponde as expectativas da gestão da empresa. O diagrama permite também que os gestores ou equipes responsáveis pela melhoria de um processo tracem planos de ações e melhorias tomando com ponto de partida os problemas identificados.

Autor: Pedro Paulo Galindo Morales – Especialista em Controladoria, MBA em Gestão Estratégica de Pessoas, Graduado em Gestão e Editor do Blog Falando de Gestão.

Bibliografia:

Andrade, Luiza, Diagrama de Ishikawa: o que é e como fazer. www.siteware.com.br  setembro 2017. Disponível em https://www.siteware.com.br/blog/metodologias/diagrama-de-ishikawa/#Como_usar_o_diagrama_espinha_de_peixe . Acessado em 21 de março de 2021.

CASSITA, Danielle, Kaoru Ishikawa: o grande nome da gestão da qualidade. CAE Treinamentos, janeiro 2020. Disponível em: https://caetreinamentos.com.br/blog/qualidade/kaoru-ishikawa/. Acessado em 21, março de 2021.

Veyrat, Pierre, Exemplo pronto de diagrama de Ishikawa? Aprenda como fazer! , www.venki.com.br , setembro 2019. Disponível em https://www.venki.com.br/blog/diagrama-ishikawa-exemplo/ . Acessado em 21 de março de 2021.

Comments are closed.