Sunday, 21/7/2024 | 6:41 UTC-3

Programação Neurolinguística – História, Competências e Pressupostos

O Que é Programação Neurolinguística? Quais São as Três Ideias Implícitas Nessa Ciência? Qual a Importância do Pensamento na PNL?  Quais São as Principais Competências da Programação Neurolinguística?  

Professor Julio

Professor Julio

Por Julio Cesar S. Santos

Na expressão “Programação Neurolinguística” está implícita três (3) ideias relativamente simples. A palavra neuro reconhece a ideia fundamental de que todos os comportamentos dos seres humanos nascem dos processos neurológicos da visão, audição, olfato, paladar, tato e sensação. Percebemos o mundo através dos nossos cinco (5) sentidos e, por isso, “compreendemos” a informação e depois agimos.

Nossa neurologia inclui não apenas os processos mentais invisíveis, mas também as reações fisiológicas a ideias e acontecimentos, onde uns refletem outros no nível físico. Pode-se dizer que corpo e mente formam uma unidade inseparável – o ser humano. A palavra “linguística” indica que usamos a linguagem para ordenar nossos pensamentos e comportamentos e nos comunicarmos com os outros.

Já a palavra “programação” se refere a maneira como organizamos nossas ideias e ações a fim de produzir resultados. Sendo assim, a PNL trata da estrutura da experiência humana subjetiva, de como organizamos o que vemos através dos nossos sentidos. Ela também examina a forma como descrevemos isso através da linguagem e como agimos – intencionalmente ou não – para produzir resultados.

A História da Programação Neurolinguística

No fim dos anos 90 Richard Bandler estudava matemática e psicologia em uma universidade da Califórnia e, nos finais de semana, ele trabalhava gravando workshops. Ele ficou muito impressionado com a habilidade de comunicação de dois terapeutas com quem teve contato, interessando-se em aprender o que eles faziam. Pediu ajuda a um professor de linguística e, estudando os vídeos, decodificaram os padrões de linguagem e comportamento daqueles dois excelentes terapeutas.

Baseado nessas observações eles escreveram o livro “Estrutura da Magia”, mostrando que algo que parecia mágica tinha uma estrutura e, diante disso, foi criado o primeiro modelo de PNL – o metamodelo de linguagem. Depois disso, eles estudaram com o médico, psicólogo e hipnoterapeuta – Dr. Milton Erickson – e escreveram o livro: “Os Padrões da Linguagem Hipnótica”.

Erickson escreveu o prefácio e comentou que, ao trabalhar com hipnose, não tinha noção de como fazia, dos padrões de linguagem que usava e que foram descritos por Bandler e Erickson. Junto com as esposas e amigos, formaram um grupo de estudo para aplicar os modelos aprendidos e, mesmo sem serem terapeutas, começaram a obter resultados daqueles que eles modelaram. E, quando resolveram dar um nome para o que estavam fazendo, escolheram Programação Neurolinguística.

Então, pode-se dizer que a PNL começou como um processo de modelagem e, se alguém faz muito bem alguma coisa, com a PNL pode-se levantar o processo, a estratégia, fazer igual e obter os mesmos resultados. Daí a PNL se expandiu para o campo da comunicação e da terapia e começou a ser utilizada no campo da aprendizagem, da saúde, da criatividade, da liderança, do gerenciamento, vendas, consultoria e treinamento nas organizações. E, dos Estados Unidos, a PNL se expandiu para o mundo todo.

Definição e Conceito de Programação Neurolinguística

Alguns estudiosos afirmam que Programação Neurolinguística é o estudo da estrutura da experiência subjetiva, estudando os padrões (programação) criados pela interação entre o celebro (neuro), a linguagem (linguística) e o corpo. A PNL estuda como o celebro e a mente funcionam, como criamos nossos pensamentos, sentimentos, estados emocionais, comportamentos e como podemos direcionar e otimizar esse processo.

Em outras palavras, a PNL estuda como o ser humano funciona e como ele pode escolher a maneira que quer funcionar. Ela estuda também como se processam os nossos pensamentos, pois pensar é usar os sentidos internamente. Na verdade, nós pensamos vendo imagens internas, ouvindo sons, falando internamente e tendo sensações.

A Programação Neurolinguística também estuda a influência da linguagem que, embora seja produto do sistema nervoso, ativa, direciona e estimula o cérebro, tornando-se também a maneira mais eficaz de ativar o sistema nervoso dos outros – facilitando a comunicação.

Competências da Programação Neurolinguística

  • Atitudes que produzem resultados
  • Modelagem: Se alguém é capaz de produzir resultado, qualquer pessoa também será capaz de obter o mesmo resultado, repetindo os mesmos padrões de comportamento e sentimento.
  • Técnicas: São os processos e procedimentos para que possamos transferir os resultados citados.

OBSERVAÇÃO: Não é a PNL que é importante e, na verdade, o que fazemos com ela é o que importa. A PNL é diferente de outras abordagens de desenvolvimento pessoal, pois:

  • Ela é o resultado da modelagem dos indivíduos que eram especialistas e/ou gênios a ajudar outras pessoas a mudar.
  • Ela considera a forma como nos relacionamos com o mundo através da nossa experiência sensorial e como armazenar e alterar essa experiência através da utilização de nossas mentes e corpos.
  • Ela é altamente eficaz na conexão de recursos conscientes ou não, levando as pessoas a conhecerem e utilizar o seu potencial inexplorado.

Portanto, a Programação Neurolinguística combina pensamento lógico, sensorial, emocional e intuitivo para permitir que as pessoas alcancem seus objetivos mais facilmente. No meio corporativo a PNL tem aplicações altamente eficazes e a sua prática leva as pessoas a sua liberdade pessoal. E, mais do que uma ferramenta de comunicação, a PNL é uma espécie de manual de como utilizamos o nosso cérebro de forma realmente produtiva e eficiente, nos afastando de comportamentos inadequados e pensamentos improdutivos. Por esses e por outros motivos que a Programação Neurolinguística é considerada por muitos como a nova tecnologia do sucesso.

Julio Cesar S. Santos é Professor, Consultor, Palestrante e Co-Autor do Livro: “Trabalho e Vida Pessoal – 50 Contos Selecionados”. Elaborou o curso de “Gestão Empresarial” e atualmente ministra Palestras e Treinamentos Sobre Marketing, Administração, Técnicas de Atendimento ao Cliente, Secretariado e Recursos Humanos. Contatos: jcss_sc@yahoo.com.br / www.profigestao.blogspot.com
About

Julio Cesar S. Santos Professor Universitário, Palestrante e Consultor Empresarial. Escreve Artigos Para Vários Jornais no RJ e é Autor de Vários Livros Sobre Marketing, Logística, Liderança e Estratégias. Mestre em Economia Empresarial (UCAM), Graduado em Administração de Empresas, Especialista em Gestão Empresarial, com MBA em Marketing no Mercado Globalizado e Complementação Pedagógica.

POST YOUR COMMENTS

Your email address will not be published. Required fields are marked *

+ Artigos