Sunday, 21/7/2024 | 7:18 UTC-3

Projeto no Ceará é contemplado em chamada pública de inclusão produtiva de Negócios Rurais

Foto: Divulgação Santander

FORTALEZA, setembro de 2023 – A AIPÊ (Aliança pela Inclusão Produtiva) – uma iniciativa do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Fundação Arymax, Fundação Tide Setubal, Instituto humanize, Instituto HEINEKEN, Instituto Votorantim e Santander pela geração de trabalho e renda para populações em situação de vulnerabilidade – selecionou oito projetos para serem contemplados pela chamada pública “Negócios Rurais Inclusivos”. Os selecionados atuam em estados do Norte e Nordeste do país e devem beneficiar 1.351 integrantes de associações e cooperativas rurais. No Ceará, o Centro de Estudos do Trabalho e de Assessoria ao Trabalhador e à Trabalhadora – CETRA foi selecionado.

A chamada pública foi lançada em janeiro, direcionada a organizações sem fins lucrativos, associações e cooperativas que atuam na promoção de autonomia de comunidades rurais de baixa renda e em situação de vulnerabilidade. Foram priorizadas iniciativas que contemplem mulheres, jovens, pessoas negras, povos indígenas e comunidades tradicionais, e que gerem impacto positivo tanto para o território quanto para o meio ambiente. Os critérios estão alinhados com a missão da AIPÊ, que busca estimular a inclusão produtiva como forma de reduzir a vulnerabilidade.

“O apoio a iniciativas do campo, principalmente nas regiões Norte e Nordeste, é essencial para uma inclusão produtiva descentralizada. A AIPÊ busca, em cada chamada (ou seleção), valorizar grupos vulnerabilizados, como população negra, mulheres e comunidades tradicionais”, diz Ana Bonimani, gerente de Programas do Instituto Votorantim, gestor da AIPÊ.

Os recursos da chamada pública chegam a quase R$ 4 milhões, distribuídos entre projetos de associações intermediárias ou organizações sem fins lucrativos que deverão apoiar mais de um projeto (cerca de R$ 670 mil por apoio) e de associações e cooperativas (cerca de R$ 300 mil cada). Os valores serão direcionados para capacitação, assistência técnica, compra de maquinário ou utensílios e a implementação de práticas sustentáveis pelos negócios apoiados.

Os projetos selecionados (lista completa abaixo) contarão com o apoio da AIPÊ para atingimento de seus resultados por meio de encontros formativos, mentorias em temas estratégicos e fortalecimento da gestão das iniciativas.

“Estamos comprometidos com a AIPÊ em fortalecer o ecossistema de empreendedorismo e inovação dentro das áreas rurais de diversos estados brasileiros. Por meio da inclusão produtiva, acreditamos que é possível gerar trabalho e renda para combater o nível de desigualdade e melhorar a renda dessas populações”, afirma Paulo César de Lima Alves, diretor do Santander e responsável pela Rede Norte/Nordeste do Banco.

Além dos projetos selecionados pela chamada pública “Negócios Rurais Inclusivos”, a AIPÊ divulgou as iniciativas escolhidas pela chamada “Empreendedorismo Urbano Periférico”, lançada também em janeiro. Os nomes das dez instituições selecionadas podem ser consultados no site da Aliança: https://www.aipe.org.br.

untas, as duas primeiras chamadas da iniciativa somam quase R$ 8 milhões de um total de R$ 40 milhões, cuja diferença será aplicada em novas chamadas públicas divulgadas nos próximos anos.

Sobre a AIPÊ (Aliança pela Inclusão Produtiva)

A AIPÊ (Aliança pela Inclusão Produtiva) é resultado da união de instituições com conhecimento e experiência reconhecidos para a geração de trabalho e renda com o objetivo de impactar positivamente populações em situação de vulnerabilidade socioeconômica através da inclusão produtiva. Juntos, Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Fundação Arymax, Fundação Tide Setubal, Instituto humanize, Instituto HEINEKEN, Instituto Votorantim e Santander reuniram recursos não reembolsáveis que serão aportados em chamadas públicas com recortes específicos, com o objetivo de gerar trabalho e renda.

▪Lista de selecionados – Negócios Rurais Inclusivos

● Associação Indígena Zavidjaj Djiguhr – ASSIZA (Rondônia)

● Associação dos Produtores Rurais de Carauari – ASPROC (Amazonas)

● Associação Comunitária dos Moradores das Localidades Caldeirão do Saco, Aceiro, Caatinga do Sítio e Ema (Piauí)

● Instituto Mãe Terra (Bahia)

● Centro de Educação e Cultura Vale do Iguape (Bahia)

● Centro de Estudos do Trabalho e de Assessoria ao Trabalhador e à Trabalhadora – CETRA (Ceará)

● Cáritas Diocesana de Caicó (Rio Grande do Norte)

Enviado por Kauê Diniz

Tags:
About

O site Falando de Gestão tem a missão de produzir conteúdo capaz de despertar Insights positivos nos leitores.

POST YOUR COMMENTS

Your email address will not be published. Required fields are marked *