AWS abrirá data centers na Nova Zelândia

Nova região da AWS permitirá que clientes executem cargas de trabalho e armazenem dados com segurança na Nova Zelândia atendendo usuários finais com latência ainda mais baixaRecém-lançado estudo do impacto econômico da AWS estima que a nova região da AWS Ásia Pacífico (Auckland) criará 1.000 novos empregos na Nova Zelândia durante os próximos 15 anos através de investimento de NZ$ 7,5 bilhões (US$ 5,3 bilhões)



SEATTLE, 25/09/2021 –

Hoje, a Amazon Web Services (AWS), uma empresa Amazon.com, Inc. (NASDAQ: AMZN), anunciou planos para abrir uma região de infraestrutura em Aotearoa, Nova Zelândia, em 2024. A nova região da AWS Ásia Pacífico (Auckland) consistirá em três zonas de disponibilidade (Availability Zones, AZs) e se juntará às 81 zonas de disponibilidade existentes em 25 regiões geográficas da AWS no lançamento. A região será de propriedade e operada por uma entidade AWS local na Nova Zelândia. Globalmente, a AWS anunciou planos para mais 24 zonas de disponibilidade e oito outras regiões da AWS na Austrália, Índia, Indonésia, Israel, Espanha, Suíça, Emirados Árabes Unidos, e a nova região da AWS na Nova Zelândia. A nova região da AWS Ásia Pacífico (Auckland) permitirá que mais desenvolvedores, startups e empresas, além de organizações governamentais, de educação e sem fins lucrativos executem seus aplicativos e atendam usuários finais de data centers localizados na Nova Zelândia, garantindo que clientes que desejem manter seus dados na Nova Zelândia possam fazer isso. A AWS também lançou um estudo de impacto econômico (economic impact study, EIS) que prevê que serão criados 1.000 novos empregos através do investimento de NZ$ 7,5 bilhões (US$ 5,3 bilhões) na nova região da AWS Ásia Pacífico (Auckland) com um impacto econômico estimado de NZ$ 10,8 bilhões (US$ 7,7 bilhões) no PIB da Nova Zelândia nos próximos 15 anos. Para mais informações, acesse: aws.amazon.com/about-aws/global-infrastructure.

“A AWS apoia milhares de organizações na Nova Zelândia em suas jornadas para inovar, obter sucesso e crescer globalmente. A tecnologia da AWS Cloud está possibilitando novas maneiras para o governo se envolver ainda mais com cidadãos, para empresas inovarem para sua próxima fase de crescimento, e para empreendedores construírem empresas e competirem em uma escala global”, afirmou Prasad Kalyanaraman, vice-presidente de serviços de infraestrutura da AWS. “Nossos investimentos refletem o compromisso profundo e de longo prazo com a Nova Zelândia. Estamos empolgados para construir infraestrutura de classe mundial localmente, treinar neozelandeses com habilidades digitais em demanda, e continuar ajudando empresas locais a oferecer aplicativos que aceleram a transformação digital e estimulam o crescimento econômico.”

As regiões da AWS são formadas por zonas de disponibilidade, que colocam infraestrutura em localidades geográficas separadas e diferentes, com distância suficiente para ajudar a apoiar a continuidade dos negócios dos clientes, e próximas o suficiente para fornecer baixa latência para aplicativos de alta disponibilidade que utilizam múltiplas zonas de disponibilidade. Cada zona de disponibilidade possui energia, resfriamento, e segurança física independentes e está conectada por redes redundantes de latência ultrabaixa. Os clientes da AWS focados em alta disponibilidade podem criar seus aplicativos para rodarem em múltiplas zonas de disponibilidade para alcançar uma tolerância de falha ainda maior. A região da AWS Ásia Pacífico (Auckland) permitirá que clientes locais com preferências de residência de dados armazenem com segurança dados em Aotearoa, enquanto fornece latência ainda mais baixa no país.

Clientes desde startups a empresas e organizações governamentais e sem fins lucrativos poderão utilizar tecnologias avançadas da nuvem líder mundial para impulsionar a inovação. A AWS oferece o mais amplo e profundo portfólio de serviços incluindo análises, computação, banco de dados, internet das coisas (Internet of Things, IoT), aprendizado de máquina, serviços móveis, armazenamento e muito mais. Clientes na Nova Zelândia já se beneficiam do investimento contínuo da Amazon em seu backbone global através do cabo submarino Hawaiki, um sistema de cabo transpacífico de 9.300 milhas (15.000 quilômetros) em operação desde 2018 que fornece uma conexão de baixa latência e alta largura de banda da Austrália até a Nova Zelândia e os Estados Unidos.

De acordo com o recém-lançado EIS, a AWS planeja investir NZ$ 7,5 bilhões (US$ 5,3 bilhões)na Nova Zelândia nos próximos 15 anos através da nova região da AWS Ásia Pacífico (Auckland), incluindo despesas de capital na construção de data centers, despesas operacionais como custos contínuos de serviços públicos e de instalação e compras de bens e serviços de empresas regionais. O EIS estima que os gastos na construção e operação da infraestrutura da AWS na Nova Zelândia deva aumentar o PIB da Nova Zelândia em aproximadamente NZ$ 10,8 bilhões (US$ 7,7 bilhões) nos próximos 15 anos. O EIS também estabelece que a nova região da AWS deve gerar benefícios econômicos diretos e indiretos, como novas vagas de trabalho e vendas para a cadeia de suprimentos do data center e setores relacionados. No total, estima-se que 1.000 novos empregos equivalentes a tempo integral (full-time equivalent, FTE) serão criados na Nova Zelândia com este investimento.

Clientes e parceiros AWS dão as boas-vindasàregião da AWS Ásia Pacífico (Auckland)

Os clientes na Nova Zelândia continuarão a se juntar aos milhões de clientes ativos que utilizam a AWS mensalmente, em mais de 190 países. Organizações da Nova Zelândia que escolhem a AWS para executar suas cargas de trabalho para impulsionar a redução de custos, acelerar a inovação e o tempo de chegada ao mercado, incluem a Air NZ, ANZ Bank, Bank of New Zealand (BNZ), Contact Energy, Education Perfect, Halter, Departamento de Conservação da Nova Zelândia, Lancom, Ministério da Saúde da Nova Zelândia, Ministério da Justiça da Nova Zelândia, Orion Health, Sharsies, The Clinician, TVNZ, UneeQ, Universidade de Auckland, Vodafone, Xero, e muitas outras.

O ANZ é o maior banco da Nova Zelândia, mantendo um relacionamento bancário com praticamente um entre dois neozelandeses e empregando aproximadamente 8.000 pessoas. “É fantástico ver a AWS investindo e desenvolvendo suas capacidades na Nova Zelândia”, disse Michael Bullock, diretor de informação do ANZ Nova Zelândia e Pacífico. “Nosso setor de tecnologia é de classe mundial, e este tipo de investimento é um grande passo para forneceràNova Zelândia maior resiliência técnica e oportunidades para inovação. Este investimento demonstra o contínuo comprometimento da AWS com seus clientes e a economia da Nova Zelândia como um todo, fornecendo acesso a infraestrutura de computação em nuvem de classe mundial que atenderá as preferências de soberania de dados dos clientes e desejo por inovação.”

A Air New Zealand é a empresa aérea nacional da Nova Zelândia com uma rede global de serviços de transporte de passageiros e cargas, atendendo mais de 17 milhões de passageiros anualmente e com 3.400 voos por semana antes da pandemia. “A Air New Zealand se dedica a conectar neozelandeses e a Nova Zelândia ao mundo, e buscamos ser a empresa aérea digital líder mundial oferecendo uma experiência digital perfeita desde o momento que os clientes começam a planejar suas viagens até após o retorno para suas casas”, disse Greg Foran, diretor executivo da Air New Zealand. “Estamos utilizando uma grande variedade de serviços AWS desde 2016 para diferenciar a companhia aérea globalmente, crescer e evoluir nossa empresa. Isto inclui armazenamento, computação, bancos de dados e desenvolvimento de aplicativos para executar mais de 70 aplicativos de serviços digitais da empresa. Colaboramos com a AWS em diversas inovações para incorporar o digital em tudo que fazemos, incluindo construir um sistema seguro de reservas digitais que é facilmente escalonado para atenderàflutuante demanda. Olhando para o futuro, precisamos de uma arquitetura de nuvem robusta e resiliente para fornecer aos clientes uma experiência digital mais personalizada e inovadora. A nova infraestrutura da AWS nos ajudará a cumprir nossa visão, fornecer aos clientes acesso ainda mais rápido a todos os nossos serviços e sustentar nossa oferta da melhor experiência digital para Kiwis por muitos anos.”

O Ministério da Justiça Te Tāh o te Ture trabalha para ajudar a garantir que a Nova Zelândia seja um sociedade segura e justa. “Como um serviço essencial, os tribunais continuam lidando com os diversos lockdowns da COVID, e as restrições do que ainda é um sistema amplamente baseado em papéis destacaram a importância da tecnologia para permitir a entrega remota de serviços para garantir o acesso contínuoàjustiça. Investimentos em novas tecnologias tornariam mais fácil para cidadãos acessar e interagir com os tribunais, garantindo ao mesmo tempo em que o Ministério possa maximizar o uso de todos os nossos recursos, uma vez que os dados relacionados aos tribunais devem ser hospedados na Nova Zelândia de acordo com a política judicial”, disse Tina Wakefield, secretária adjunta de serviços corporativos e digitais do Ministério da Justiça. “Ao investir em uma região na Nova Zelândia, a AWS está abrindo novas possibilidades para agências de serviços públicos como a nossa, oferecendo uma nova opção de computação em nuvem alinhada com nossas preferências por hospedagem local de dados. Utilizando tecnologias hospedadas localmente, podemos alinhar ainda mais com a estratégia de priorização da nuvem e evoluir para novas maneiras de trabalhar que melhorem a experiência de serviços da justiça para participantes do tribunal, com o foco de aprimorar o acessoàjustiça para todos os neozelandeses.”

A Education Perfect é uma plataforma digital que fornece aulas coordenadas com o currículo para o aprendizado combinado na sala de aula e para ensino e orientação educacional domésticos para os anos escolares de 5 a 12 anos. “Na Education Perfect, buscamos humanizar a tecnologia para eternos aprendizes ajudando educadores a utilizar dados para poupar tempo, informar a tomada de decisão, criar experiências personalizadas de aprendizagem e caminhos para estudantes, e melhorar os resultados dos mesmos”, disse Alex Burke, diretor executivo da Education Perfect. “Como uma empresa nativa na nuvem, a Education Perfect funciona totalmente na AWS desde o primeiro dia, alavancando uma infinidade de serviços seguros e resilientes incluindo gerenciamento avançado de dados e ferramentas de aprendizado de máquina. A AWS nos ajudou a escalonar e crescer para mais de 60 países, o que nos permite ser uma organização sem fronteiras fornecendo acesso às nossas ferramentas a qualquer momento, em qualquer lugar do mundo. Durante a pandemia da COVID-19, a AWS nos ajudou a escalonar nossos serviços para gerenciar um aumento de 300% no tráfego na nossa plataforma. Uma região da AWS na Nova Zelândia fornecerá maior disponibilidade, velocidade e confiabilidade, o que significa acesso mais rápido e mais ininterruptoànossa plataforma. Como uma empresa nascida e criada Kiwi, ter nossos parceiros de tecnologia fazendo investimentos locais nos ajuda a construir confiança com partes interessadas do governo e educação, sabendo que estamos colaborando com uma organização que valoriza a segurança, o sucesso econômico e a transformação digital do nosso país.”

A Halter, uma startup de tecnologia agrícola da Nova Zelândia, desenvolveu seu negócio na AWS desde o início em 2016 e trabalhou com o programa AWS Activate, que fornece a startups em estágio inicial créditos de computação em nuvem, mentoria empresarial e suporte técnico para lançar e construir novas empresas. A Halter fabrica coleiras inteligentes alimentadas por energia solar para vacas leiteiras que se conectam a um aplicativo que permite aos usuários o gerenciamento remoto da saúde, alimentação e comportamento das vacas. “A agricultura é uma operação 24 horas por dia, 7 dias por semana, onde coisas acontecem a cada hora do dia. Usamos como base a AWS porque ela é facilmente acessível para empresas Kiwi e por sua tecnologia de nuvem robusta e de ponta que é compatível com as necessidades dos nossos clientes por serviço ininterrupto”, disse Craig Piggott, diretor executivo da Halter. “A Halter nasceu na AWS, o que nos permitiu focar nosso talento de engenharia em nosso principal negócio ao invés da gestão de infraestrutura. Além da tecnologia, a AWS apoia o crescimento da nossa equipe com acesso a comunidades de startups e valiosa experiência no domínio em áreas como tecnologia agrícola.”

A The Clinician é uma empresa de saúde digital com uma plataforma de saúde nativa na nuvem, a ZEDOC, que automatiza a coleta e análise de dados de cuidadosàsaúde e fornece materiais educacionais multimídia para pacientes. A equipe médica utiliza os dados em tempo real, como o eConsent, histórico, parâmetros de paciente, pressão sanguínea e níveis de oxigênio para indicar rapidamente sintomas como depressão de hipertensão ou uma intolerância a medicação. “A ZEDOC utiliza serviços de análises e aprendizado de máquina da AWS para analisar de maneira inteligente centenas de milhares de interações de paciente todos os meses, fornecendo novas percepções críticas para melhorar o envolvimento do paciente remoto e garantir acesso justo para todas as comunidades”, afirmou Tamaryn Hankinson, cofundadora da The Clinician. “A AWS nos permitiu escalonar facilmente para implementações no setor público em lugares como Cingapura, que possui rigorosos padrões de privacidade de dados de saúde. Uma região da AWS na Nova Zelândia permitirá a expansão dos nossos serviços de saúde digital nos setores de saúde pública e privada localmente, garantindo o respeito às necessidades de soberania de dados de todas as comunidades.”

Parceiros baseados na Nova Zelândia fazem parte da AWS Partner Network (APN) que inclui dezenas de milhares de fornecedores independentes de software (independent software vendors, ISVs) e integradores de sistemas (systems integrators, SIs) ao redor do mundo. Parceiros da AWS constroem soluções e serviços inovadores na AWS, e a APN fornece suporte empresarial, técnico, de marketing e de entrada no mercado. APN SIs, parceiros consultores e ISVs ajudam clientes empresariais e do setor público a migrar para a AWS, implantar aplicativos de missão crítica e fornecer uma completa gama de serviços de monitoramento, automação e gerenciamento para ambientes dos clientes na AWS. Exemplos de parceiros da AWS Nova Zelândia incluem a Consegna, Datacom, Deloitte, Spark e muitos outros. ISVs da AWS na Nova Zelândia, incluindo a Ambit, Aportio, Inteso, Orion Health, Raygun, Soul Machines, UneeQ, Xero e outros já estão utilizando a AWS para entregar seus softwares a clientes em todo o mundo e planejam atender seus clientes da Nova Zelândia com a região da AWS Ásia Pacífico (Auckland) no lançamento. Acesse aws.amazon.com/partners para a lista completa de membros APN.

A Datacom, uma das maiores empresas de tecnologia local da região é uma parceira de consultoria premier AWS. “A Datacom colabora com a AWS desde 2015, alavancando a AWS Cloud para reforçar a confiabilidade e escalabilidade dos nossos clientes sem comprometer a segurança e a conformidade”, declarou Justin Gray, diretor administrativo da Datacom. “Ajudamos várias grandes agências governamentais e clientes de empresas de médio porte a transformar os sistemas das suas organizações, melhorando seu desempenho e aumentando a eficiência e a segurança. O importante investimento da AWS na Nova Zelândia acelera o ecossistema de inovação e esforços de digitalização do nosso país e fornecerá às organizações na Nova Zelândia mais opções e acesso mais rápido a serviços de computação em nuvem de classe mundial.”

A Consegna é uma parceira de consultoria premier AWS sediada em Nova Zelândia que ajuda clientes a transferir cargas de trabalho locais para a nuvem. “Como a AWS, a Consegna se orgulha em ser obcecada pelo cliente, e trabalhamos de perto com a AWS para ajudar nossos clientes a acelerar suas transformações digitais desde nossa fundação em 2016. A Consegna recentemente migrou 500 servidores virtuais em 14 linhas de negócios em nove semanas para a Quotable Value, gerando uma economia de 50% nos seus custos atuais em infraestrutura”, disse John Taylor, diretor executivo da Consegna. “Alavancar a infraestrutura global da AWS nos permitiu auxiliar clientes na Austrália e Nova Zelândia, e nos ajudou a impulsionar migrações em massa para lugares tão distantes como a Califórnia, nos Estados Unidos, replicando nossas metodologias e estruturas de entrega nas zonas de disponibilidade e regiões da AWS que são consistentemente globais. Ter uma região da AWS na Nova Zelândia indica a importância do nosso país no estágio de TI global.”

A Spark é a maior empresa de telecomunicações e serviços digitais da Nova Zelândia, fornecendo serviços para uma grande variedade de organizações líderes da Nova Zelândia através do Spark Business Group, que unifica os serviços da Spark com suas empresas especializadas CCL, Leaven, Qrious e Digital Island. “Trabalhamos com a AWS nos último cinco anos, alavancando o amplo portfólio de serviços de nuvem da AWS em nossa empresa para apoiar nossa transformação digital e ampliar nossas ofertas de nuvem híbrida para nossos clientes, ajudando-os a transformar digitalmente e crescer”, afirmou Jolie Hodson, diretora executiva da Spark. “O foco contínuo da AWS na inovação e investimento em infraestrutura crítica é um importante habilitador do suporte que fornecemos a empresas da Nova Zelândia enquanto eles se modernizam e inovam utilizando avançados recursos de nuvem como aprendizado de máquina e a internet das coisas.”

Investimento contínuo da AWS na Nova Zelândia

A futura região da AWS Ásia Pacífico (Auckland) expande o investimento contínuo da AWS na Nova Zelândia desde o surgimento da primeira entidade AWS local (AWS New Zealand) em Auckland em 2014. A AWS também lançou duas localidades de ponta Amazon CloudFront e AWS Outposts em Auckland. A Amazon CloudFront é uma rede de distribuição de conteúdo (content delivery network, CDN) altamente segura e programável que acelera a entrega de dados, vídeos, aplicativos e APIs para usuários mundialmente, com baixa latência e altas velocidades de transferência. O AWS Outposts é um serviço totalmente gerenciado que oferece a mesma estrutura AWS, serviços AWS, APIs e ferramentas para virtualmente qualquer data center, espaço de colocalização, ou instalação local para uma experiência híbrida verdadeiramente consistente. Neste ano a AWS expandiu sua presença ainda mais, abrindo novos escritórios para a AWS New Zealand em Auckland e Wellington para oferecer suporte a uma crescente equipe de mais de 100 funcionários, incluindo arquitetos de soluções, gerentes de contas, representantes de vendas, consultores de serviços profissionais e especialistas para ajudar clientes a migrar cargas de trabalho para a nuvem.

A AWS continua investindo na qualificação de desenvolvedores locais, estudantes e na próxima geração de líderes de TI na Nova Zelândia através de programas como o AWS re/Start, AWS Academy e AWS Educate. Estes programas de educação AWS ajudam alunos de todos os perfis e experiências a se preparar para carreiras na nuvem. Desde cursos universitários a programas de treinamento em tempo integral e conteúdo de aprendizado de ritmo próprio, os programas de educação AWS oferecem acesso às habilidades para começar uma carreira na nuvem. A AWS também colabora com provedoras de educação como a Code Avengers para fornecer “code camps” para comunidades jovens sub-representadas e consultorias de diversidade, igualdade e inclusão como a The Dream Collective, para oferecer programas como o SheDares para educar jovens sobre oportunidades para carreiras futuras em tecnologia.

Para continuar promovendo o empreendedorismo na Nova Zelândia, a AWS oferece suporte a startups e pequenas empresas através do programa AWS Activate. Ele fornece acesso a orientações e sessões individuais com especialistas da AWS e treinamento via web, laboratórios de ritmo próprio, suporte ao cliente, ofertas de terceiros, e até US$ 100.000 em créditos de serviços AWS — tudo gratuitamente. A AWS também trabalha com a comunidade de capital de risco, aceleradoras de startups e incubadoras para ajudar startups a crescer na nuvem. Na Nova Zelândia, isto inclui organizações aceleradoras como a Startmate, Icehouse Flux, CreativeHQ e Kõkiri para apoiar o rápido crescimento das suas empresas do portfólio.

A Amazon está comprometida em operar seu negócio de uma maneira ambientalmente amigável e se comprometeu a alcançar carbono líquido zero em todas as suas operações de negócios até 2040, 10 anos antes da meta do Acordo de Paris, como parte do The Climate Pledge. Um importante componente desse compromisso é alimentar a infraestrutura global da Amazon com energia 100% renovável, e a empresa agora está no caminho para atingir esse marco até 2025, cinco anos antes da meta inicial de 2030. A Amazon também se tornou a maior compradora corporativa de energia renovável do mundo em 2020, alcançando 65% de energia renovável em seus negócios. Um recente relatório da Ásia Pacífico (APAC) da 451 Research descobriu que em média, organizações que estão transferindo aplicativos de data centers locais para infraestrutura de nuvem na APAC podem esperar reduzir o consumo de energia — e a pegada de carbono associada — em 78%. Organizações que transferem cargas de trabalho de computação para a AWS Cloud podem se beneficiar do resultado prático dos esforços de sustentabilidade da Amazon para reduzir suas pegadas de carbono.

Sobre a Amazon Web Services

Por 15 anos, o Amazon Web Services tem sido a oferta em nuvem mais abrangente e amplamente adotada no mundo. A AWS tem expandido continuamente seus serviços para oferecer suporte a praticamente qualquer carga de trabalho em nuvem e agora tem mais de 200 serviços completos para computação, armazenamento, bancos de dados, redes, análises, aprendizado de máquina e inteligência artificial (AI), Internet das Coisas (IoT), mobilidade, segurança, híbrido, realidade virtual e aumentada (VR e AR), desenvolvimento, implantação e gerenciamento de mídia e aplicativos de 81 zonas de disponibilidade em 25 regiões geográficas, com planos anunciados para mais 24 zonas de disponibilidade e mais oito regiões da AWS na Austrália, Índia, Indonésia, Israel, Nova Zelândia, Espanha, Suíça e Emirados Árabes Unidos. Milhões de clientes — inclusive as startups que mais crescem, as maiores empresas e as principais agências governamentais — confiam na AWS para alimentar sua infraestrutura, tornar-se mais ágil e reduzir custos. Para saber mais sobre a AWS, visite aws.amazon.com.

Sobre a Amazon

A Amazon é orientada por quatro princípios: obsessão pelo cliente em vez de foco no concorrente, paixão por invenção, compromisso com a excelência operacional e pensamento de longo prazo. A Amazon se dedica a ser a empresa mais centrada no cliente da Terra, a melhor empregadora da Terra, e o lugar mais seguro para trabalhar da Terra. Avaliações de clientes, compras com um clique, recomendações personalizadas, Prime, Fulfillment by Amazon, AWS, Kindle Direct Publishing, Kindle, Career Choice, tablets Fire, Fire TV, Amazon Echo, Alexa, a tecnologia Just Walk Out, e o The Climate Pledge são algumas das coisas pioneiras da Amazon. Para saber mais, acesse amazon.com/about e siga @AmazonNews.

O texto no idioma original deste anúncio é a versão oficial autorizada. As traduções são fornecidas apenas como uma facilidade e devem se referir ao texto no idioma original, que é a única versão do texto que tem efeito legal.


Contato:

Amazon.com, Inc.

Linha direta para a imprensa

Amazon-pr@amazon.com

www.amazon.com/pr


Fonte: BUSINESS WIRE

No comments

  1. WAGNER DOLOR DOS SANTOS disse:

    Bom dia,  estou a procura de colunas de informações enviados por e-mail sobre gestão,  gestão qualidade… é da sua rotina enviar colunas de leituras por e-mail? Se for,  pode mandar. Obrigado.