Tag Archive for Carlos Delano Rebouças

Oportunos Momentos de Reflexão

Professor Carlos Delano

Professor Carlos Delano

Por Carlos Delano Rebouças – Educador profissional | Revisor de textos |Facilitador de curso

Sem percebermos, o sentido de tudo vai tendo um triste fim quando já não mais sabemos identificar o que nos é prioridade. E o que nos é importante ganha status de não mais ao passo que a insignificância toma conta de nossas vidas.

Passamos a viver um imperceptível vazio sem dimensão, o qual, às vezes, insistimos inutilmente no seu preenchimento. Enganamo-nos com tanta convicção! Passamos a ser algozes de nós mesmos, igualmente a uma guilhotina que separa a sensatez da ignorância, esta mesma que nos adota e nos transforma em seu fiel escudeiro. Leia Mais

Que se dane a educação!

Professor Carlos Delano

Professor Carlos Delano

Por Carlos Delano Rebouças – Educador profissional | Revisor de textos |Facilitador de curso

Juro que na primeira vez que ouvi um aluno dizer que nunca (isso mesmo) tinha estudado crase na vida, que sequer tinha ideia do que se trava, não acreditei. Disse: “Você sabe o que está dizendo?”

Mas com o passar dos anos vi que ele estava com a razão, ainda mais quando repetidamente ouvi outros mais afirmarem a mesma coisa, sendo com as demais disciplinas. Leia Mais

O ANTÍDOTO DA APRENDIZAGEM

Professor Carlos Delano

Professor Carlos Delano

Por Carlos Delano Rebouças – Educador profissional | Revisor de textos |Facilitador de curso

Vira e mexe, alguém me pergunta sobre o que fazer para aprender a língua portuguesa. Acredito que matemáticos, físicos, químicos e quaisquer outros profissionais de educação também são questionados sobre isso, sobre os caminhos mais enxutos e fáceis para aprender.

Há quem diga que existam. Quem sou eu para contrariá-los. Contudo, podem não ser tão práticos e fáceis como se pensa. Na verdade nada é fácil, nós é que tornamos esse caminho menos difícil de percorrer. Leia Mais

Uma cena para se jogar no lixo

Professor Carlos Delano
Carlos Delano Rebouças
Decerto, pode parecer que se trata apenas de mais uma cena comum cotidiana presenciar recicladores no exercício de se árduo e insalubre ofício de coletar o lixo das ruas da cidade para a sua sobrevivência, se não tivesse me causado tanta perplexidade diante de todo o cenário de reflexão sobre aquela figura feminina sexagenária na condução de sua carroça. Dura realidade para quem usufrui de saúde e da vitalidade da tenra idade, e que ainda nutre a esperança de dias melhores, imagina para quem já chegou a melhor delas, sem tanta saúde para dar e vender, e sem mais expectativa alguma de dias melhores, senão condicionar cada segundo a mais de vida em cada centavo conquistado por quilos e quilos de lixo.

Leia Mais