Vamos manter o LinkedIn profissional?

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

a

Por *Ricardo Martins

O LinkedIn certamente é a primeira rede social que recorremos para buscar por novas oportunidades de trabalho, criar uma imagem profissional sólida e encontrar conteúdo de qualidade.

Talvez, dentre todas as outras redes sociais são, ainda, a menos poluída com propagandas de baixo valor e de conteúdo de qualidade duvidosa.

Porém, começo a notar uma atividade um pouco menos profissional. Só um detalhe importante: como profissional de marketing estou sempre aberto a diferentes pontos de vista e opiniões. Leio de tudo, desde propaganda de farmácia que recebo na rua até assinaturas digitais de conteúdos de fora.

Eu sou um usuário muito mais assíduo no LinkedIn do que em outras redes sociais como Instagram e Facebook. Gosto daqui devido aos conteúdos de qualidade as conexões que tenho gerado.

Eu estou disponível para conversar com pessoas o tempo todo, frequentemente respondo perguntas que recebo sobre livros, cursos, o que fazer, o que não fazer e tudo mais.

Tenho feito aconselhamento profissional para muitos aqui, totalmente de graça. Perdi a conta dos cafés e almoços que fui para realizar um encontro real, deixando de lado um pouco a relação somente virtual. Dicas que pego do grande profissional de marketing pessoal Acácio Ventura.

Não nego um pedido de conexão, mas tenho me deparado certas vezes com conteúdos que não eram para estar aqui, na minha opinião.

Nem no LinkedIn as mulheres estão livres das cantadas. Não é incomum ouvir comentários de amigas que receberam cantadas via mensagem privada do LinkedIn.

Pergunta: Você, mulher, já recebeu alguma mensagem inapropriada pelo LinkedIn?

Além dos comentários que já ouvi de homens que, descaradamente, fazem cantadas via mensagem privada. Recentemente, uma amiga comentou ter recebido uma mensagem privada no LinkedIn, e depois de trocar algumas informações profissionais e número de celular para um possível projeto, a abordagem via Whatsapp foi para marcar um encontro.

Se já não bastassem as buzinadas no trânsito, as cantadas via Instagram e Facebook, agora muitas mulheres são abordadas de forma indelicada no LinkedIn.

Há outros canais mais pertinentes para isso, como Tinder, Happn e outros aplicativos para encontro. E também vale a observação: nada contra estes aplicativos, sou totalmente favorável. Apenas sou contra utilizar uma rede social profissional para tentar marcar um encontro.

Qualidade das interações

Outro ponto importante que muitos criadores de conteúdos passam diariamente é a má qualidade nas interações, parecem comentários típicos de Facebook.

Recentemente num almoço após um encontro com profissionais do mercado, me reuni com alguns que foram e são LinkedIn Top Voices, e muitos comentaram sobre isso. De 10 comentários que recebiam, 1 ou 2 apenas eram relevantes e agregavam ao conteúdo.

Conteúdos de baixa qualidade

Como falei anteriormente, não nego nenhum pedido de amizade, mas também não me prendo a alguma conexão em que o conteúdo publicado não seja de qualidade.

Recentemente me deparei com uma discussão sobre o post de um usuário que postou uma foto fazendo faxina na casa para economizar dinheiro, pois estava em busca de uma nova oportunidade.

Não há problema algum em fazer faxina, seja homem ou mulher. Aqui em casa eu sou o primeiro a lavar os pratos e quase 90% das vezes sou eu quem preparo o almoço ou o jantar. Além de tirar o lixo para fora.

O problema há em publicar este conteúdo aqui, na minha opinião. Estamos numa rede social profissional. Este conteúdo pode ficar no Facebook e Instagram, não?

Outra vez, desfiz a conexão com uma pessoa que repetidas vezes publicava vídeos de humor. Isso é conteúdo para o LinkedIn?

Será que logo mais teremos fotos de gatinhos e cachorrinhos aqui? Será que vai ser tudo pelo like?

Evolução do LinkedIn

O LinkedIn vem evoluindo muito, em todos os aspectos. Se antes era apenas uma rede social para procurar emprego e ser visto por recrutadores, hoje é uma rede social de negócios sem proporção.

As possibilidades de publicidade para as marcas são incríveis, não somente para relação B2B e B2C.

Já fechei dezenas de contratos de consultoria em marketing através dos conteúdos que público, também da incrível ferramenta LinkedIn Sales Navigator e da plataforma de publicidade.

Já fui chamado para palestrar em todo o Brasil através do LinkedIn e é aqui que tenho gerado grande tráfego para o meu site.

Não é “só isso”. O LinkedIn é uma plataforma monstruosa de conteúdo de qualidade. Aplaudo de pé o algoritmo do LinkedIn que vem proporcionando indicações excelentes de conteúdo. Espero que nós, como usuários, possamos manter as coisas profissionais.

Para concluir

Cabe somente a nós continuarmos mantendo esta comunidade profissional e sadia.

Vamos criar e compartilhar conteúdo de qualidade, fazer comentários e nos comunicar de uma maneira que realmente gere valor para nossa carreira e para outros profissionais. Que sejam comentários e opiniões que respeitem as demais opiniões e pessoas.

E, homens, aqui não é o Tinder.

Ricardo Martins – CEO e principal estrategista da TRIWI
Especialista em marketing digital, é graduado em Marketing pela Escola Superior Cândido Mendes, no Rio de Janeiro, e concluiu Master em Marketing pela ESPM, em São Paulo. Durante os 20 anos de trajetória na área, atuou em companhias que se destacam no mercado, como Polishop, XP Investimentos, TOTVS e CNA Idiomas. Como consultor, atendeu organizações em diversos segmentos, incluindo Lupo, BM&FBOVESPA e Multilaser.

Comments are closed.