Um empreendedor do milho

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Humberto Araium Azenha, nasceu no interior de São Paulo, sempre teve queda para negócios. Humberto ajudou o pai em uma distribuidora de congelados, o seu primeiro negócio foi uma loja de venda e instalação de som automotivo mas durou apenas 12 meses porque ele foi assaltado e levaram seu estoque. Mesmo o assalto não intimidou o jovem empreendedor que montou um lava jato ao lado do negócio do pai.

Ao mesmo tempo que trabalhava no lava a jato continuava ajudando o pai com os serviços da distribuidora e encontrou tempo para cursar uma faculdade de negócios internacionais.

Acabada a faculdade o jovem foi para São Paulo fazer um estágio na empresa de um tio e ficou por lá 9 anos trabalhando com comércio exterior.

A veia empreendedora do jovem falou sempre mais alto e ele decidiu voltar para o interior de São Paulo e continuar a ser empreendedor. Uma parte interessante dessa história é que para não perder o foco ele anotava na porta da geladeira todas suas ideias de negócios mesmo as mais esquisitas.

Humberto decidiu montar uma indústria derivada de produtos de milho. No começo foi difícil ele teve que carregar sacos de milho, maquinas e aprender a cozinhar.

Hoje Humberto é um dos donos da Pamonha Gourmet uma empresa que fabrica 20 mil pamonhas congeladas por mês e com seu sócio o administrador de empresas paulista Rodrigo Marishima as revende para supermercados, sacolões e restaurantes. Além do mercado interno a Pamonha Gourmet exporta seus produtos para Bélgica, Inglaterra, França, Irlanda e Portugal.

Atualmente, a Pamonha Gourmet vende seus produtos também em nove estados brasileiros: Alagoas, Amazonas, Espírito Santo, Paraná, Pernambuco, Rio Grande do Sul, Rondônia, São Paulo e Sergipe. A intenção da empresa é cobrir toda o Brasil até o fim do ano.

A Pamonha Gourmet oferece três versões para seu produto doce, salgada e light. O prazo de validade é de um ano.  Cada pacote custa R$ 12.

Humberto é um exemplo de como um trabalho bem planejado e uma visão empreendedora podem fazer um negócio dar certo se desenvolver mesmo em épocas de crise.

Com informações do Site da empresa e revista Pequenas Empresas Grandes Negócios

Deixe uma resposta