Sete dicas de como administrar as suas finanças e começar 2018 mais feliz

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Comece um ano sem dívidas e com a consciência tranquila. Veja como simples hábitos podem transformar a gestão do seu dinheiro e lhe ajudar a conquistar sonhos

325998_748007_2014_01_15_educacao_financeira_meio_ambiente_web_É hora de pensar no planejamento financeiro para o próximo ano e, apenas fazer pedidos e manter boas vibrações no período natalino, não é o suficiente. É preciso ter atitude e colocar em prática uma boa gestão financeira. 

Até o final do primeiro semestre de 2017, o Brasil tinha 60 milhões de pessoas endividadas. Se você está nesta estatística, prepara-se para sair dela. “É no final do ano que geralmente as pessoas fazem um balanço sobre como geriu o seu dinheiro ao longo dos 12 meses. Algumas ficaram no vermelho, outras chegaram bem próximo a essa linha. Então, para esses indivíduos, pedimos calma e posso dizer que, para tudo há uma solução, sendo que, para entrar em 2018 com a conta bancária no azul, é preciso começar a se preparar agora”, comentou o administrador e contabilista, Professor Carlos Afonso, autor do livro Organize suas finanças e saia do vermelho.

Para tanto, o Professor Carlos compartilha sete dicas importantes de como administrar seu dinheiro e começar o ano novo com hábitos financeiros novos e saudáveis.

1 – Ter o controle das suas finanças: saiba exatamente para onde o dinheiro está sendo direcionado. É fundamental ter um controle sobre as receitas e despesas. Tenha consciência do que você gasta no mercadinho do bairro e na farmácia, com transporte e demais peculiaridades que fazem parte do dia a dia. Esses valores são relevantes e fazem uma diferença absurda. Portanto, se todos os meses as contas estão fechando no vermelho, existe algo errado. Se você ainda não tem suas finanças controladas, já passou da hora de fazer isso.

2 – Faça um Raio X: por um mês anote todos os seus gastos (até mesmo os chicletes, doces etc), pois somente assim, você terá uma real noção do dinheiro. As despesas consideradas “inúteis” fazem uma grande diferença no bolso. Somente por meio dessas anotações (feitas em Excel, aplicativos ou cadernos), você prestará atenção nas suas despesas.

3 – Hora da melhoria: após um mês de anotações, é prioritário analisar gastos e avaliar quais despesas podem ser eliminadas, para então, traçar objetivos e metas, como viagem, compra de imóvel, carro etc.

4 – Comece a guardar dinheiro todo mês: um pouco que seja. Não importa se é R$ 10,00 R$ 50,00 ou R$ 100,00. O importante é adquirir o hábito de economizar e guardar o dinheiro para um fim, e não vale ser o dinheiro que restou. O ideal é que antes mesmo de você começar a pagar as contas, já separar um valor e esquecer que ele existiu.

5 – Tem dívidas? Aproveite o 13º salário para quitar as dívidas mais caras, como por exemplo, o cheque especial.

6 – Lembre-se das contas tradicionais do início de todo ano: guarde parte do 13º salário para fazer frente às despesas de início de ano, como IPTU, IPVA, escola e material escolar das crianças.

7 – Aproveite o período de férias para descansar, viajar com a família, se possível. Mas não se esqueça de que depois do período de festas a vida volta ao normal. Logo, evite começar o ano com o “pé na jaca”. Depois pode ser difícil se recuperar.

Sobre o Livro Organize suas finanças e saia do vermelho

De leitura fácil e rápida compreensão, o livro Organize suas finanças e saia do vermelho foi lançado em agosto de 2017, pelo especialista em finanças, Professor Carlos Afonso, que é administrador, contabilista e sócio-diretor do Grupo MCR.

O autor traz conceitos fundamentais para uma boa educação financeira, a fim de evitar que as pessoas adquiram o endividamento financeiro ou, se a dívida já existe, há dicas de como sair dela. Além disso, a obra ensina o leitor a pensar no futuro e, de maneira confortável, fazer o seu “pé de meia”.

“Organize suas finanças e saia do vermelho” traz uma luz sobre esse importante assunto e que afeta a vida de qualquer pessoa desde o nascimento até o último suspiro. Relacionar-se bem com o dinheiro garante sustentabilidade financeira e uma vida melhor livre de privações. (http://www.livrosaiadovermelho.com.br/)

Deixe uma resposta