O ANTÍDOTO DA APRENDIZAGEM

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Novo Delano

Por Carlos Delano Rebouças – Educador profissional | Revisor de textos |Facilitador de curso

Vira e mexe, alguém me pergunta sobre o que fazer para aprender a língua portuguesa. Acredito que matemáticos, físicos, químicos e quaisquer outros profissionais de educação também são questionados sobre isso, sobre os caminhos mais enxutos e fáceis para aprender.

Há quem diga que existam. Quem sou eu para contrariá-los. Contudo, podem não ser tão práticos e fáceis como se pensa. Na verdade nada é fácil, nós é que tornamos esse caminho menos difícil de percorrer.

Estudar é um exercício, uma atividade constante de praticar a aprendizagem. É cuidar de um bem comum e transferível, numa via de mão dupla. É o absoluto abandono de uma condição passiva de sobrevivência em um mundo que insiste em pregar verdades que nem sempre o são, mas que na na esfera da ignorância se aceita, sem resistência, como única e inquestionável.

Dizem que o canal principal de aprendizagem é a leitura. Mas o que de fato é ler? É folhear livros na expectativa de uma gravura? É alimentar a expectativa de um final em meio à angústia de saber que ainda falta muito?

Ler vai além da decodificação; perpassa a exclusividade dos escritos à tinta, enveredando-se na seara das descobertas, estas que envolvem também o ouvir, o tocar, o sentir e o perceber. Lemos por meio vasto de sentidos, e será que existe um exercício melhor?

Embora acreditem que não, peço licença a todos e afirmo que sim. Não que seja concorrente, mas quem sabe um forte e poderoso aliado. E ele se chama interesse. É com esse primo-irmão da aprendizagem que o caminho em busca do conhecimento pode ser mais curto e fácil, ou menos difícil, e quem sabe passe a ser visto como uma fórmula do sucesso.

https://www.instagram.com/prof.carlosdelano

Delano banner 2

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *