Não seja um vendedor de horas

Pedro Paulo Morales
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Temos que conviver com uma realidade. O emprego nos moldes que conhecemos está cada vez mais raro.

Aquele emprego com carteira assinada, hora para entrar e sair, cartão de ponto, férias, 13º salário e outras vantagens está ficando cada vez mais raro e a tendência é que esse modelo seja colocado em segundo plano na hora de contratar uma pessoa.

Hoje no mercado de trabalho as empresas e clientes procuram profissionais que deem resultados e não apenas estejam interessados em vender algumas horas de seu tempo em troca de um salário. Funcionários que estão apenas preocupados em entrar as 8:00 e sair as 18:00 horas e apenas se preocupam com seus direitos são sérios candidatos a entrar para as estatísticas do desemprego em um breve intervalo de tempo.

As empresas hoje buscam mais que um currículo, esse continuará ser importante porque mostra as competências técnicas de uma pessoa porem o que as empresas estão procurando nos dias atuais é resultado, ou seja, metas atingidas e tarefas concluídas em um tempo cada vez menor. Exatamente por isso que os novos colaboradores do mundo profissional 4.0 devem ser flexíveis, trabalhando por demanda e conforme as tarefas que lhe são apresentadas se preocupando cada vez menos em vender apenas horas e sim resultados.

Hoje o que mercado necessita é que os colaboradores apresentem cada vez mais bons resultados e não apenas um cartão de ponto exemplar no final do mês

Vamos refletir sobre isso e sucesso!

Pedro Paulo Galindo Morales é Graduado em Gestão, Especialista em Controladoria e Técnico em Contabilidade. Atua também como Coordenador de conteúdo do Site Falando de Gestão www.pedropaulomorales.com, pedropaulomorales@yahoo.com.br

texto aqui

Comments are closed.