É urgente: As empresas precisam conhecer seus colaboradores mais jovens

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Você pode nem se lembrar  – ou nem ter idade suficiente para ter passado por isso – mas até alguns anos atrás o trabalhador precisava seguir a cartilha da empresa. Eram regrinhas e normas de horário de trabalho rígidas que abordavam desde o horário de chegada até mesmo (em casos extremos) qual a roupa que esse colaborador precisava utilizar. Mas o tempo passou e as coisas mudaram, não é mesmo? A nova geração não está mais “aceitando” este tipo de imposição e isso está causando um certo desequilíbrio.

Culpa da nova geração? Que nada! Os departamentos de Recursos Humanos das empresas é que precisam estar mais antenados com a nova mão de obra…

E quem explica direitinho isso tudo é a Master Coach, Bianca Caselato: “Eu, por exemplo, fui em uma palestra de encontro de líderes e  o que me chamou muito a atenção é que os vários palestrantes que são CEOs de vários RHs das empresas de Curitiba bateram na mesma tecla de que o RH está tendo uma dificuldade na contratação de profissionais pela grande rotatividade. Isso ocorre porque os profissionais que eles estão contratando são pessoas jovens que não estão parando no emprego. Está complicado conseguir fidelizar essas pessoas.”

E a explicação de Caselato é bem simples: Antigamente o funcionário se adaptava à realidade da empresa e agora o ‘jogo virou’ pois é a  empresa que está tendo que se adaptar à realidade desses jovens com espaços mais dinâmicos.

Um bom exemplo está no lugar considerado como um dos mais descolados para se trabalhar hoje em dia:  o escritório do  Google! Lá os jovens possuem um espaço para trabalhar extremamente criativo – além da possibilidade de poderem trabalhar em suas próprias casas. E cada empresa precisa fidelizar esta geração e se adaptarem à realidade desses novos colaboradores:

“Existe esta busca para estes trabalhadores estarem dentro da organização felizes e trabalhar feliz é ter,  de fato, como um propósito. Alinhar uma nova descoberta, um novo projeto, trabalhar com um sentido propondo para esses jovens diversas metas. Esse é o desafio do RH de hoje, trazer esses novos profissionais para o jogo se adaptando a eles fornecendo tecnologias de ponta , propósitos e desafios.” esclarece Bianca Caselato.

Muito além do benefício

A nova geração está buscando ser feliz no local onde trabalha e não  confunda este “ser feliz” com ticket restaurante, plano de saúde, mega salário ou mesmo ter um plano de carreira. Os RHs possuem o desafio de buscar um conjunto de fatores para estes jovens se realizarem com propósitos através de  quantidade de desafios e o reconhecimento que o local de trabalho possa dar:

“Em um futuro muito próximo – e isso já é realidade em algumas empresas principalmente fora do Brasil –  não teremos mais gerente ou diretor. Todo mundo será coordenador com o mesmo nível hierárquico e trabalhando em um mesmo ambiente para um objetivo comum, que é o negócio da empresa. Benefícios são importantes, claro, mas os jovens estão buscando um propósito mais do que um vale refeição reforçado” conclui a especialista.


Sobre Bianca Caselato
Bianca Caselato é Master Coach formada em Administração de Empresas com ênfase em Comércio Exterior pela Faculdade de Estudos Sociais do Paraná- FESP. É especialista em SELF coaching, Executive Coaching e Master Coach pelo Instituto Brasileiro de Coaching, com certificação internacional, pela ECA – European Coaching Association, GCC- Global Coaching Community, BCI- Behavioral Coaching Institute e IAC – International Association of Coaching.

Após uma bem sucedida carreira dentro de instituições bancárias, Bianca Caselato começou a atuar há dois anos em seu escritório Bianca Caselato Coaching com palestras motivacionais, coaching individual e empresarial com acompanhamento e diagnóstico de empresas de todos os portes.

KAKOI Comunicação

 

Deixe uma resposta