Você está na categoria Artigos de Jerônimo Mendes

Respeito e espírito empreendedor

Jerônimo MendesDe acordo com o relatório do GEM – Global Entrepreneurship Monitor 2012, o Brasil conta hoje com aproximadamente 32 milhões de empreendedores. Desse total, em torno de 50% são homens e 50% são mulheres. Quase 80% deles encontram-se na faixa dos 18 aos 45 anos. Em 1999, primeiro ano da pesquisa, a participação das mulheres não chegava a 30%.

O relatório é feito por estimativa e leva em conta todo tipo de negócio: empresas de fundo de quintal ou garagens, autônomos, ambulantes, pequenos, micros, não importa a origem. Se for algo por conta própria, com empresa registrada ou mesmo sem carteira profissional assinada, vale.

O que chamou a atenção no último relatório do GEM foi o aumento do número de empreendedores por oportunidade que atingiu a incrível marca de 69,2% do total, diferente de quando a pesquisa foi iniciada. Naquela época, esse número era de 54% e em 2002, o pior ano, girou em torno de 42%. Leia Mais

O lado humano da estratégia

Jerônimo Mendes

De acordo com o pesquisador britânico Gareth Morgan, autor do best sellerImagens da Organização, “as organizações em geral são em essência realidades socialmente construídas que estão muito mais nas cabeças e mentes dos seus membros do que em conjuntos concretos de regras e relacionamentos”.

Isso quer dizer que as empresas, seja qual for o porte, tendem a carregar no seu DNA o pensamento do líder ou criador. É o caso da Microsoft, da Apple, da Cacau Show, do Facebook, do Google, da Honda, de O Boticário, da Sony e milhares de outras que carregam na sua filosofia muitos traços marcantes do pensamento de seus idealizadores.

Se as empresas são o reflexo da vontade dos donos, será que estes, por sua vez, ao longo do tempo vão substituindo o discurso do sonho, da estratégia e da filosofia de vida empreendedora por discursos mais frios, agressivos e competitivos, a partir do momento em que se tornam mais influentes, ricos e poderosos? Leia Mais

Empreendedor orgulhoso merece ajuda?

Jerônimo Mendes

Há pouco tempo fui incumbido de fazer uma visita de prospecção de consultoria de processos para uma empresa de médio porte. Somente ao final da conversa me dei conta de que duas pessoas presentes na sala tinham grau de parentesco direto com o principal acionista da empresa.

Lembrando um antigo ditado chinês, fica difícil voltar atrás quando uma palavra já foi proferida. Na maioria das vezes, fale bem ou mal, a primeira impressão é a que fica. Mentes pequenas tendem a absorver de forma negativa qualquer observação que contrarie seus interesses e sua própria percepção. Apesar da experiência e da habilidade no trato com as pessoas, todo cuidado é pouco.

Em meia hora de conversa, o papel do consultor é tentar encontrar as perguntas certas para obter as respostas mais próximas da realidade do cliente e, assim, poder elaborar um diagnóstico preciso. Quanto ao remédio, existem vários tipos e dosagens. Na maioria dos casos, depende muito do grau de maturidade do cliente, ou seja, muito mais do paciente do que do médico. Leia Mais

Qual é mesmo o significado do trabalho para você?

Jerônimo Mendes

Por de Jerônimo Mendes

Confesso! Essa pergunta ainda me incomoda. Trinta anos de mundo corporativo não são suficientes para aquietar uma alma em busca de significado. Há sempre aquele momento em que a plena consciência castiga a indecisão humana. Todos os dias, a vida exige uma definição.

Meus pais sempre foram ótimos empregados, cada um na sua área de atuação. No tempo devido, ambos se aposentaram aparentemente felizes, carregados de sonhos e esperanças, aliviados por terem cumprido mais um ciclo.

O significado do trabalho para eles nunca teve uma conotação diferente de manter o emprego seguro, tranquilo e estável até o dia de se aposentar, na mesma empresa onde iniciaram suas modestas carreiras de mecânico e professora. Leia Mais

Empreender: com ética ou sem ética?

Jerônimo Mendes

O diretor executivo de uma grande companhia por onde passei dizia que a ética é o freio da ambição. Pensando nisso, ética não é um conceito facilmente aplicável nas empresas até mesmo porque o capital não consegue se multiplicar na velocidade que precisa se adotá-la como bandeira.

Se a ética prevalecesse, a distribuição de renda seria mais equilibrada, as relações desumanas no trabalho teriam outra conotação e os profissionais em geral seriam mais do que um simples número no quadro de empregados.

Apesar de todas as recomendações dos especialistas com as mais variadas teorias sobre o assunto, as empresas continuam falhando na condução dos negócios. Tem a ver com jogo da sobrevivência e também com os valores adotados por seus líderes e acionistas. Leia Mais

Você tem perfil empreendedor?

Jerônimo Mendes

É fácil definir o perfil de uma pessoa empreendedora quando ela já faz sucesso e é vista por todos como um exemplo a ser seguido. Você entende rapidamente as habilidades e as razões pelas quais ela chegou aonde chegou. Seu único trabalho é dizer o seguinte: “esse cara tem perfil empreendedor”.

Difícil é conseguir avaliar uma pessoa, ou mesmo se autoavaliar, antes de ela saber o que quer da vida, com base apenas na intuição ou na experiência, por mais que você saiba as qualidades requeridas para se tornar um empreendedor de sucesso.

Conheço muitos métodos de avaliação do perfil empreendedor. Já apliquei alguns em sala de aula e em cursos livres para testar a sinceridade da plateia. Aprende-se muito com isso. As pessoas querem e deixam de querer com uma facilidade imensa. Leia Mais

Como elevar o padrão do seu negócio

Jerônimo Mendes

Não há filosofia empresarial que resista sem resultados e não há empresa que resista sem filosofia de trabalho, portanto, ter um negócio rentável e manter uma equipe alinhada, confiável e comprometida com o bom atendimento será sempre um privilégio em qualquer lugar do mundo.

Por essa razão, existem negócios mais interessantes e alinhados com a realidade de mercado e outros que apenas sobrevivem. Para obter algo diferente é necessário fazer algo diferente em vez de ser apenas mais um na multidão, afinal, por qual razão os clientes deveriam comprar da sua empresa se os preços em geral se equivalem?

Eis uma questão intrigante para a qual vale a pena investir tempo e reflexão. Depois de trinta anos de experiência com o público, quero compartilhar alguns insights que vão ajuda-lo a mudar a maneira de pensar a respeito do seu negócio e da sua equipe. Vejamos: Leia Mais

A arte do encantamento

Jerônimo Mendes

Fala sério! Há quanto tempo você não lê um livro diferente, do início ao fim, sem ser interrompido pelo toque do celular ou pelo sinal de um novo e-mail na caixa de entrada? Pensando bem, quantos livros você já leu até hoje, sem contar aqueles obrigatórios do ensino fundamental ou do vestibular?

Encantamento, de Guy Kawasaki, é um desses livros que vai mudar o seu jeito de avaliar e fazer as coisas. Começa pela capa dura, bem produzida, maneiríssima, ilustrada com uma borboleta simples feita em origami, tradicional técnica da arte japonesa. Simples e encantadora.

Guy Kawasaki é um daqueles sujeitos que você aprende a gostar logo de cara. Por mais de vinte anos, ele foi evangelista-chefe da Apple, uma das empresas mais admiradas do mundo, e criador da Alltop, livraria com revistas on-line que aborda os assuntos populares da web. É uma figura carismática, antenada, com milhares de seguidores no Twitter e uma página encantadora no Facebook. Leia Mais

Empreenda mais e melhor com a Lei do Foco

Jerônimo Mendes

Qual é a palavra que representa sua empresa na mente do consumidor? Se fosse possível resumir toda sua expertise acumulada em anos de trabalho e projeção no mercado em apenas uma palavra, qual seria? Qual é o atributo mais importante ou a vantagem competitiva mais evidente do seu negócio?

Segundo Al Ries e Jack Trout, autoridades mundiais em posicionamento, quando se trata de marketing, o mais poderoso conceito é representar uma palavra na mente do consumidor. É a Lei do Foco. Você “marca” seu caminho para a mente e resume o negócio em uma única palavra ou conceito. É o sacrifício definitivo de marketing.

Nesse sentido, não estamos falando de uma palavra complicada nem inventada, mas, de uma palavra derivada da utilidade dos seus produtos e serviços percebida pelo cliente. Segundo Ries e Trout, as palavras simples são as melhores, aquelas retiradas diretamente do dicionário. Leia Mais

Modelo de negócio e posicionamento

Jerônimo Mendes

Sou fã incondicional de Al Ries e Jack Trout, autores do best seller Marketing de Guerra e também Posicionamento e Reposicionamento, essencialmente práticos, os quais eu recomendo sem titubear em todas as minhas palestras e treinamentos.

Quando li o primeiro livro citado, ainda na Faculdade, não dei muita bola. Tratei apenas como mais uma recomendação do Professor Daniel Godri, hoje palestrante respeitado e bem posicionado. Se tivesse acompanhado o seu raciocínio na época, estaria tão bem posicionado quanto ele, mas, isso é outra história.

A máxima do posicionamento é conhecida: “quem quer ser tudo para todos acaba não sendo nada”. No mundo dos negócios, significa dizer que a empresa que não tem um posicionamento claro para o seu produto ou serviço, dificilmente conquista um espaço na mente do consumidor. Leia Mais