Aumento do consumo por alimentação fora do lar atrai investidores por modelos de negócios delivery

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Queridinha dos brasileiros, as pizzarias de formatos compactos e de fácil gestão têm se revelado ótimo negócio para quem busca empreender; setor de alimentação faturou mais de R$45 bilhões em 2018

 

A correria do dia a dia somada às atribulações que surgem no cotidiano, como os cuidados com a família e na organização da casa, tem diminuído o prazer das pessoas em preparar algum tipo de prato quando chegam em suas casas. Mesmo que não seja diário, a verdade é que muitos brasileiros já colocaram na rotina consumir alimentos fora do lar.

Por comodidade e praticidade, a alimentação fora do lar tem gerado bons resultados para a indústria alimentícia, principalmente para o franchising que faturou no ano passado R$45,827 bilhões, um crescimento de 7% em comparação com o ano anterior. Esse número é bem representativo se levarmos em conta que as franquias, envolvendo todos os segmentos, faturaram R$174 bilhões em 2018, segundo dados apontados pela ABF (Associação Brasileira de Franchising). A pesquisa mostra que mesmo em período de retração na economia, o setor continua crescendo.

De acordo com dados apontados pela Abrasel (Associação Brasileira de Bares e Restaurantes), o brasileiro tem gastado em média 25% do seu orçamento somente com alimentação fora do lar.

É visualizando esse público que nos últimos anos vem crescendo o número de empresas delivery, inclusive as próprias lojas físicas que ofereciam a alimentação no local se adaptaram para também entregarem o mesmo tipo de prato servido no estabelecimento comercial nas residências.

Os aplicativos vieram para somar ainda mais os resultados. Sem sobra de dúvida as plataformas impulsionaram o setor que foi em busca de inovações com o intuito de facilitar a logística de acesso ao consumidor, seja para comer no conforto da própria casa, bem como no trabalho. O público está cada vez mais exigente e cobra por soluções rápidas“, avalia Henrique Mol, diretor executivo da Fórmula Pizzaria, rede especializada no mercado tradicional de pizzas distribuídas nos estados de Minas Gerais, São Paulo, Rio de Janeiro e Maranhão.

O executivo pontua que 60% dos pedidos das unidades são através dos aplicativos. Fato este que gerou 20% a mais nas vendas dos produtos oferecidos pela rede, na qual possibilita que o cliente consiga fazer os pedidos por telefone, site, balcão da unidade, além do próprio aplicativo da franquia.

Poder do mercado

Estudos mostram que as pizzas representam mais de 30% das comidas solicitadas em casa pelos brasileiros, mostrando um mercado com alto potencial e demanda. Com foco nesse nicho, a Fórmula Pizzaria oferece três modelos de negócios, entre eles, o mais comercializado: delivery. Das 14 lojas em operação da marca, nove são somente no formado delivery.

Mol reforça que esse formato possibilita que o cliente receba a pizza em casa, bem como retirar o produto no local, ou seja, não é consumido no próprio estabelecimento. Diferente do modelo Delivery + Mesas, como o nome já diz, possui estrutura para que o cliente saboreie a pizza no próprio local.

Com estrutura mais compacta – de apenas 50m2 – a quantidade de funcionários para esse modelo também é baixa, entre três a quatro colaboradores incluindo atendente e pizzaiolo. Consequentemente, o valor de investimento acaba sendo bem menor, de R$145 mil, já incluso taxa de franquia, capital de giro e taxa de instalação.

“Quem não gosta de uma pizza!? Trata-se de um segmento que sempre está crescendo e é capaz de atingir todos os públicos, até porque a pizza pode ser considerada saudável, por encontrar recheios com vegetais e opções mais condizentes com o bem-estar do corpo. Esse negócio acaba sendo o nosso modelo mais compacto, por isso grande parte dos franqueados optam por ele, e veio de encontro para aqueles que possuem um aporte menor de investimento”, diz Mol.

O foco do delivery está nos bairros próximos do local de instalação da unidade, com raio médio de três quilômetros, tendo para esta definição estudo do mercado baseada em geomarketing (análise de melhor ponto físico para abertura do negócio), com foco nos consumidores que se enquadram nas classes A, B e C.

 O diretor executivo reforça que trata-se de um negócio inclusive para quem não pode estar presente em momento integral, ou seja, também é indicado para quem quer ter uma renda extra. “Neste caso, orientamos que o franqueado coloque um funcionário de sua confiança para acompanhar o relacionamento com o cliente, principalmente no recebimento dos insumos necessários na unidade, que chegam semanalmente através da Cozinha Central disponibilizada a todos os franqueados”, explica.

A rentabilidade deste formato de operação está atrelada a comercialização de pizzas, calzones e bebidas, com média de 17% sobre o faturamento bruto (médio) mensal de R$70 mil, após maturação do negócio.

Sobre a Fórmula Pizzaria

Fundada na capital de Minas Gerais, Belo Horizonte, a Fórmula Pizzaria atua no segmento de alimentação, com o objetivo de levar um alimento de qualidade e atrativo ao consumidor de forma rápida. A marca surgiu no mercado em 2014 e após a fundação da unidade piloto se estruturou para o franchising. A rede tem fácil operação, alta rentabilidade e itens como central de atendimento e cozinha da franqueadora, tornam o negócio muito atrativo. As unidades oferecem pizzas e calzone com mais de 40 sabores diferenciados. São três modelos de negócio com investimento inicial a partir de R$145 mil. www.formulapizzaria.com.br

Informações para a imprensa:

Fatos&Ideias Comunicação

texto aqui

Comments are closed.