As startups e os desafios da educação do futuro

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Empresas parceiras do BMG UpTech desenvolvem soluções para as novas formas de aprendizagem, contribuindo com pais, alunos e educadores.

Em muitas instituições de ensino e diversos países, o 28 de abril é conhecido como o Dia Internacional da Educação. Não há um decreto oficial das Organizações das Nações Unidas (ONU) a respeito dessa comemoração, no entanto, desde 2000, quando foi realizado o Fórum Mundial de Educação de Dakar, a data se transformou numa oportunidade de reflexão para pais, alunos e educadores sobre os rumos da educação no futuro. Neste ano, não foi diferente. À frente dos novos desafios, estão as edtechsstartups que desenvolvem soluções para apoiar os processos de ensino e aprendizagem em diferentes contextos. Duas delas são investidas do BMG UpTech: a Kriativar Educação e Tecnologia e a GoEduca.

Inteligência artificial, Big Data, hologramas, realidade aumentada, robótica, blockchain, impressão 3Ds são alguns dos temas inovadores, que têm mudado as formas de pensar a educação e são, em geral a base do trabalho dessas empresas. “É difícil preparar crianças e jovens para um futuro que não sabemos como será. Um dado do Fórum Econômico Mundial diz que 65% dos alunos em escola primária hoje vão trabalhar em empregos que ainda não existem. Além disso, acessam conteúdos em multiplataformas. Então é preciso estimular habilidades do século XXI, inovação, competências socioemocionais, criatividade, adaptação, protagonismo, entre outros”, destaca a fundadora da Kriativar, Sofia Fada.

Conheça o trabalho das duas startups, que receberam investimentos do BMG UpTech, diretamente ou por meio de programas, como o Fiemg Lab e Lemonade:

  • Kriativar Educação e Tecnologia (MG): A proposta é uma aprendizagem criativa. A empresa oferece um jeito lúdico de ensinar e aprender, por meio de produtos que incentivam a criatividade e a inovação em crianças e jovens. “Nossas tecnologias colocam pais, professores e escolas em harmonia com o potencial criativo dos alunos, que precisa e deve ser estimulado. A criatividade pode mudar o mundo”, reforça Sofia. As plataformas da Kriativar colocam o aluno no centro do aprendizado, com o intuito de promover o pensamento crítico, a resolução de problemas, o engajamento e o protagonismo infanto-juvenil. Também estimulam a experimentação e a iniciação científica desde a primeira infância.
  • GoEduca (DF): é uma plataforma de jogos educativos para alunos, digitais e personalizáveis. Com ela, os estudantes aprendem, se divertindo, e a escola recebe relatórios para a tomada de decisões futuras. “Mensuramos os dados dos jogos que produzimos, de modo que os educadores podem criar ações para aumentar o desempenho e o engajamento dos estudantes”, explica o co-founder da empresa, Daniel Silva. As ferramentas permitem mais assertividade ao indicar um conteúdo levando-se em conta o perfil do aluno, além da integração de jogos, textos, imagens e vídeos em um mesmo ambiente.

Sobre o BMG UpTech     

Corporate venture do Grupo BMG – um dos maiores e mais importantes grupos empresariais do país – com foco na inovação. Basicamente, o BMG UpTech identifica as startups cujos negócios sejam viáveis, investe no seu desenvolvimento e as coloca em contato com o mercado, ou seja, com possíveis compradores das soluções. A empresa já investiu em mais de 300 startups no Brasil e Estados Unidos, juntamente à Bossa Nova Investimentos, companhia de micro venture capital da qual é sócio.

Fonte: Link Comunicação Empresarial

 

texto aqui

Comments are closed.