A crise no Grupo Abril e o mercado

pedro-novo
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Por Pedro Paulo Morales
Mais um empresa brasileira entra em crise financeira.Desta vez foi o Grupo Abril famoso por publicar revistas com Veja, Exame ,Placar e Casa Claudia. Com uma dívida de 1,3 bilhão e um prejuízo de 331 milhões só em 2018 o grupo mudou o seu comando sai a Família Civita e entra Marcos Haaland, da consultoria Alvarez & Marsal, especializada em recuperar empresas. A família Civita continuará no comando da empresa.

Vários títulos de revistas serão descontinuados como Casa Cláudia, Elle, Cosmopolitan, Arquitetura e Construção, Boa Forma, Minha Casa, Mundo Estranho, Veja Rio e Guia do Estudante. Em publicação ficaram as revistas mais expressivas como Veja, Exame, Placar, Quatro Rodas entre outros títulos.

Com um divida de 1,3 Bilhões os Civitas decidiram partir para uma reestruturação da empresa para que ela não feche por completo. Segundo divulgado pela imprensa as demissões no grupo podem chegar a 800 pessoas. São pessoas que ficaram sem trabalho no meio de uma grave crise econômica que estamos  atravessando. São pessoas  qualificadas que terão dificuldade em voltar ao mercado devido a crise no Brasil e no setor de jornalismo.
A crise tem origem na migração de leitores para o meio digital, com o advento da internet muitas pessoas passaram a consumir noticias em blogs ou através de redes sociais. A crise no setor de jornalismo impresso não é exclusivo da Abril, muitas empresas de jornalismo ao redor do mundo estão enfrentando esse tipo problemas, diminuição de leitores.
A crise no setor de revistas também atingirá os conhecidos jornaleiros que a décadas vendem em bancas de revistas os produtos de editoras como a Abril, estes estão tentando se adaptar aos novos tempos oferecendo novos serviços  como balas, capas para celulares e sorvetes mas não se sabe até quando pois a cada dia uma novidade aparece e abala as estruturas do que conhecemos.
Uma coisa é certa mesmo que o Grupo Abril consiga excito  na sua reestruturação ele não voltará a ser a mesma potencia de antes pois o preço de anúncios nas suas revistas e o preço de acesso a informação que as pessoas estarão dispostas a pagar já não será mais como antes praticados. Quer um exemplo tomando por base um custo médio da revista em R15,00, comprando cinco delas você consegue assinar um provedor da internet.
Estamos em uma nova era onde o mercado como todo quer soluções que maximizem suas experiências onde estas valem  muito mais do que bons  produtos porem caros para estes novos tempos.
texto aqui

Deixe uma resposta